7 de nov de 2009

CAVALARIA WICCA

Sabendo que a Arte dos Sábios é a crença mais honrada e antiga da história da humanidade, ela impõe que todas as Bruxas, no ato de respeitar os Antigos Deuses, os irmãos e irmãs da Arte, e eles mesmos devem saber que:

I - Cavalaria é um alto código de honra, da qual é maioria originada do paganismo antigo, e deve ser vivida por todos aqueles que seguem os caminhos antigos.

II - Todos devem saber que pensamentos e intenções colocadas nessa face da Terra, vão encerrar fortes nas profundezas de outros mundos, e retornará. Tudo o que você planta, você deve colher.

III - É apenas preparando nossas mentes para sermos Deuses, que conseguiremos alcançar a mente dos Deuses.

IV - Acima de tudo, ser sincero consigo mesmo.

V - A palavra de uma Bruxa deve ter a validade de algo assinado ou de uma testemunha de um juramento. Dê apenas a sua palavra escassamente, e apegue-se a ela como ferro.

VI - Evite falar de doença para os outros, já que nem todas as verdades devem ser ditas.

VII - Não fale sobre outras pessoas, coisas que você apenas ouviu falar, já que a maioria das coisas que falam, é tudo mentira.

VIII - Seja honesto com os outros, e deixe claro que você também espera encontrar honestidade nessas pessoas.

IX - A fúria do momento, joga loucura com a verdade; ter a confiança de alguém é uma virtude.

X - Pense sempre nas conseqüências de seus atos sobre os outros. Ataque sem fazer mal.

XI - Muitos covens devem ter várias visões de amor entre os membros e com os outros. Quando um coven, um clã ou um grupo é visitado ou juntado, cada membro deve manter silêncio sobre suas práticas e suportar a vontade de falar para os outros.

XII - Dignidade, delicadeza e bom-humor são coisas para ser admiradas.

XIII - Como uma bruxa, você tem poderes, e eles terminam fortes, à medida que sua sabedoria aumenta. Portanto, exercite como manejar sua força.

XIV - Coragem e honra prevalecem para sempre. Seus ecos permanecem quando a montanha se transforma em pó.

XV - Garanta amizade para todos que você acha que merecem. Dando força às outras pessoas, elas também darão força à você.

XVI - Você nunca, jamais deve revelar os segredos de outra Bruxa ou Coven. Algumas pessoas têm trabalhado duro durante muito tempo para conseguir certas coisas, e as tratam como grandes tesouros.

XVII - Como há diferenças entre os praticantes dos caminhos antigos, aqueles que estão nascendo não devem ouvir e nem ver nada.

XVIII - Aqueles que seguem o caminho dos Mistérios devem estar acima das reprovações dos olhos do mundo.

XIX - As leis da terra devem ser obedecidas toda vez que possível e dentro da razão.

XX - Tenha orgulho de você mesmo, e procure atingir a perfeição do corpo e da mente. Já dizia a Dama: "Como você pode se orgulhar de outra pessoa, se você não tem orgulho de si mesmo?"

XXI - Aqueles que procuram os Mistérios devem se considerar escolhidos dos Deuses, já que são eles que devem liderar a raça humana para os mais altos tronos e acima das estrelas.

fornecidos pela Bruxa Leonora

6 de nov de 2009

Agradecimento.

Agradeço, a todos que acompanham meu blog no momento estou sem pc e dependo de lan house, não vejo a hora que tudo se resolva para postar mas texto e olha tem bastante novidade. um beijo a todos e namastê

17 de set de 2009

A MAGIA CIGANA.

A integração dos ciganos com a natureza é permanente, obrigatória sob um ponto de vista imprescindível sob outro. Dizemos que é obrigatória, pois com sua vida andarilha, suas caravanas muitas vezes viajando sem rumo absolutamente determinado, sua ânsia constante de viver de modo livre e aventureiro, onde mais montar suas barracas, arranjar seus acampamentos, arrumar suas bagagens pelo menos durante certo período de tempo, senão a céu aberto, "dentro" da natureza, tudo muito próximo a rios, cachoeiras ou outros remansos de água – doce, de que eles necessitam para cozinhar, lavar as roupas, se banharem? Por esses fatos e pelos conseqüentes de uma maneira de viver nômade, é bastante fácil compreender a obrigatoriedade do convívio entre os ciganos e a natureza.
A natureza é a generosa doadora da própria sobrevivência cigana. Nela o povo cigano busca os mais variados tipos de alimentos e água, líquido precioso de sustentação da vida. É verdade, que quando passam pelas cidades, compram gêneros alimentícios, tecidos, ferramentas e outros bens necessários, mas a natureza que referenciam o principal apoio de vida. Todavia, o povo cigano não entende a natureza somente como a doadora dos elementos fundamentais como alimentos e água, mas como fonte inesgotável de energia. Aí começa o lado mágico da natureza cigana por assim dizer, o fundamento etéreo da vida, o lado abstrato muitas vezes não compreendido racionalmente pelos próprios ciganos.
Eles entendem em vários aspectos, que a natureza é que fornece a vitalidade, o frescor da vida renovada a cada dia do ponto de vista da troca energética. Do céu, dos astros do firmamento, do Sol, da Lua em suas diferentes fases, desce a energia positiva de Deus, a força divina mantém o homem em pé, apto ao trabalho, às caminhadas, a geração de filhos e a todos os tipos de alegrias, sensações, emoções e sentimentos. A terra, o solo onde pisam propositalmente sem sapatos é a Mãe-Terra, que recebe sem recusas e sempre aberta a todas as energias negativas, os temores, as angústias de um povo tantas vezes perseguido, as tristezas e os desconsolos que maltratam a alma e o coração. A terra abençoada, que recebe sem reclamos os despojos daqueles que dorme nos braços da morte, transformando-os em formas de vida.
Os ciganos não são politeístas. Adoram e veneram um só Deus, mas tal como vários povos que viveram e vivem em estreito contato com a natureza, vêem as naturais manifestações destas como divindades. Assimilam dos astros do céu, abençoam e pedem bênçãos à chuva, as águas dos rios, das cascatas, riachos, cachoeiras, às árvores das matas, respeitando os trovões, a força devastadora dos raios e o fogo, que aquece, protege e purifica.
Os ciganos admiram os pássaros, as flores, os animais, toda a forma de vida que brota da natureza, pois entendem que a todos são maneiras de Deus se revelar aos homens, sendo tratados, portanto com carinho e respeito. Eles compreendem que o ar é energia vital, o elemento vivificante da vida e oram para que as ventanias, tufões e vendavais não destruam seus acampamentos e seus lares-tenda.
Existe idéia enganosa de que os ciganos temem as águas do mar, o que é uma perfeita bobagem. Eles singraram os mares nos tempos das colonizações, inclusive a brasileira, em caravelas e muitos deles viviam nestas embarcações como prisioneiros condenados colocando a força de seus braços nos remos, que moviam estes barcos (para um cigano a prisão é a pior coisa em sua vida que possa existir, preferem morrer a ficar sem a liberdade que é a que mais prezam).
A verdade é que as águas salgadas não tinham serventia para beber, cozinhar, lavar as roupas etc., então eles procuravam ficar sempre próximos as locais de água – doce. Segundo seu conceito mágico da natureza os ciganos reverenciam as águas do mar e as deidades que nelas habitam, pois muitos trabalhos de magia são feitos nas areias do mar, para os ciganos as águas salgadas têm a função de fazer a limpeza energética de todos os seres do planeta que nele habitam.
Os ciganos respeitam e reverenciam os quatro elementos, terra, água, ar e fogo, cultuando os elementais ligados a estes elementos. Eles podem não chamar os elementais pelos nomes tão em voga atualmente (gnomos, duendes, fadas, sílfides, salamandras, ondinas, nereidas, sereias), mas admitem sua existência e importância. Sendo místicos do jeito que são, não deixariam de reconhecer nos elementos e nos elementais, uma força extraordinária, real e auxiliadora, tanto que nos seus trabalhos mágicos não deixam de pedir permissão a eles, para a manipulação das energias da natureza.
O povo cigano também acredita em presságios e avisos provenientes da natureza e de seus elementos. Na verdade, eles são muito inteligentes a ponto de identificarem as mensagens oriundas das forças naturais e tomarem seus cuidados e prevenções, Eles são meteorologistas natos não necessitando de instrumentos ou outras sofisticações para saber quando vai chegar uma tempestade, uma nevasca, ou um sol de rachar. Sabem reconhecer quando há água por perto, ou a viagem prosseguirá em terreno árido e seco. Pressentem os perigos das selvas, das matas pelos movimentos dos animais, pela revoada dos pássaros e outros sons peculiares da natureza.
É sábio o povo que sabe ouvir a natureza, convivendo com ela pacífica e respeitosamente, e nisto o povo cigano é mestre. O convívio harmonioso, que de certa forma podemos dizer que um cigano é mais uma das manifestações da Mãe Natureza ou Natureza travestida na forma humana, sinônimos, mãe e filho, ou ainda, uma expressão mais abrangente, uma autêntica família. Por isso a Vida Cigana é mágica

Por BRUXAZAIRA extraído do grupo

http://br.groups.yahoo.com/group/BruxaZaira/

16 de set de 2009

O Santo Graal – A Lenda do Cálice Sagrado

Santo Graal ou Santo Gral é uma expressão medieval que designa normalmente o cálice usado por Jesus Cristo na Última Ceia. Ele está presente nas Lendas Arturianas, sendo o objetivo da busca dos Cavaleiros da Távola Redonda, único objeto com capacidade para devolver a paz ao reino de Artur. No entanto, em outra interpretação, ele designa a descendência de Jesus segundo a lenda, ligada à Dinastia Merovíngia. Nesta versão, o Santo Graal significaria Sangreal, ou seja, Sangue Real. Finalmente, também há uma interpretação em que ele é a representação do corpo de Maria Madalena, uma seguidora de Jesus.

· A LENDA DO CÁLICE SAGRADO


Segundo a lenda, José de Arimatéia teria recolhido no Cálice usado na Última Ceia (o Cálice Sagrado), o sangue que jorrou de Cristo quando ele recebeu o golpe de misericórdia, dado pelo soldado romano Longinus, usando uma lança, depois da crucificação.

Em outra versão da lenda, teria sido a própria Maria Madalena que teria ficado com a guarda do cálice e o teria levado para a França, onde passou o resto de sua vida.

A lenda tornou-se popular na Europa nos séculos XII e XIII por meio dos romances de Chrétien de Troyes, particularmente através do livro "Le Conte du Graal" publicado por volta de 1190, e que conta a busca de Perceval pelo cálice.

Mais tarde, o poeta francês Robert de Boron publicou Roman de L'Estoire du Graal, escrito entre 1200 e 1210, que tornou-se a versão mais popular da história e já tem todos os elementos da lenda como a conhecemos hoje.

Na literatura medieval, a procura do Graal representava a tentativa por parte do cavaleiro de alcançar a perfeição. Em torno dele criou-se um complexo conjunto de histórias relacionadas com o reinado de Artur na Inglaterra, e da busca que os Cavaleiros da Távola Redonda fizeram para obtê-lo e devolver a paz ao reino. Nas histórias misturam-se elementos cristãos e pagãos relacionados com a cultura celta.

A presença do Graal na Inglaterra é justificada por ter sido José de Arimatéia o fundador da Igreja Inglesa, para onde foi ao sair da Palestina.

Segundo algumas histórias, o Santo Graal teria ficado sob a tutela da Ordem do Templo, também conhecida como Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão ou Ordem dos Templários, instituição militar-religiosa criada para defender as conquistas nas Cruzadas e os peregrinos na Terra Santa. Alguns associam aos templários a irmandade que Wolfram cita em "Parzifal".

Segundo uma das versões da lenda, os Templários teriam levado o cálice para a aldeia francesa de Rennes-Le-Château. Em outra versão, o cálice teria sido levado de Constantinopla para Troyes, na França, onde ele desapareceu durante a Revolução Francesa.

Em um país de maioria católica como o Brasil, a figura do Graal é tida, comumente, como a da taça que serviu Jesus durante a Última Ceia e na qual José de Arimatéia teria recolhido o sangue do Salvador crucificado proveniente da ferida no flanco provocada pela lança do centurião romano Longino ("Ao chegarem a Jesus, vendo-O já morto, não Lhe quebraram as pernas, mas um dos soldados perfurou-Lhe o lado com uma lança e logo saiu sangue e água" – João 19:33-34).

A Igreja Católica não dá ao cálice mais do que um valor simbólico e acredita que o Graal não passa de literatura medieval, apesar de reconhecer que alguns personagens possam realmente haver existido. Nas representações de José de Arimatéia em vitrais de igrejas, ele aparece segurando não um cálice, mas dois frascos ou galheteiros".

Alguns tomam o cálice de ágata que está na Igreja de Valência, na Espanha, como aquele que teria servido Cristo, mas, aparentemente, a peça data do século XIV.

Independentemente da veneração popular, esta referência é fundamental para o entendimento do simbolismo do Santo Graal já que, como explica a própria Igreja em relação à ferida causada por Longino, "do peito de Cristo adormecido na cruz, sai à água viva do batismo e o sangue vivo da Eucaristia. Deste modo, Ele é o cordeiro Pascal imolado".

Por BRUXAZAIRA extraído do grupohttp://br.groups.yahoo.com/group/BruxaZaira/

12 de set de 2009

Prece para a Mãe Terra




Abençoado seja o Filho da Luz que conhece sua Mãe Terra

Pois é ela a doadora da vida.

Saibas que a sua Mãe Terra está em ti e tu estás Nela.

Foi Ela quem te gerou e que te deu a vida

E te deu este corpo que um dia tu lhe devolverás

Saiba que o sangue que corre nas tuas veias

Nasceu do sangue da tua Mãe Terra

O sangue Dela cai das nuvens, jorra do ventre Dela,

Borbulha nos riachos das montanhas,

Flui abundantemente nos rios das planícies

Saibas que o ar que respiras nasce da respiração da tua Mãe Terra

O alento Dela é o azul celeste das alturas do céu

E os sussurros das folhas da floresta

Saibas que a dureza dos teus ossos foi criada dos ossos

de tua Mãe Terra.

Saibas que a maciez da tua carne nasceu da carne de tua Mãe Terra.

A luz dos teus olhos, o alcance dos teus ouvidos

Nasceram das cores e dos sons da tua Mãe Terra,

Que te rodeiam feito as ondas do mar cercando o peixinho,

Como o ar tremelicante sustenta o pássaro

Em verdade, tu é um com tua Mãe Terra

Ela está em ti e tu estás Nela.

Dela tu nasceste, Nela tu vives e para Ela voltarás novamente.

Segue portanto as suas leis

Pois teu alento é o alento Dela,

Teu sangue o sangue Dela,

Teus ossos os ossos Dela,

Tua carne a carne Dela,

Teus olhos e teus ouvidos são Dela também

Aquele que encontrou a paz na Mãe Terra

Não morrerá jamais.

Conhece esta paz na tua mente,

Deseja esta paz ao teu coração,

Realiza esta paz com o teu corpo।


6 de set de 2009

O Pensamento coletivo

Muitas profecias estão ai para acontecer. Biblicamente algumas já estão se realizando. Simplesmente me dá uma tristeza no coração, só de imaginar que tudo isso um dia poderá acabar e por culpa nossa mesmo, fico olhando as pessoas passando por mim e vejo sempre em seu andar e olhar o cansaço e a responsabilidade da vida, mas com tudo estão sempre seguindo adiante.

Todos nós seres humanos temos uma força imaginável em nossos corações e pensamento, então nos da bruxaria cristã descobrimos que muita coisa podemos mudar em relação às profecias. Vou explicar como:

Sabemos que nosso pensamento e formado de energia e que não fica presa em nós então tudo que pensamos viaja pelo plano do universo e às vezes atingimos outras mentes que estão na mesma sintonia que a nossa.

Um bom exemplo bem antigo:

Em 1952 foi realizada uma experiência com macacos selvagens da ilha de Koshima no Japão. Naquele ano, os pesquisadores deram batatas-doces sujas de areia aos macacos. Eles não comeram por que não gostaram, afinal, as batatas estavam sujas. Entretanto, uma macaca chamada Imo levou as batatas a um riacho e as lavou para comer. Ensinou essa descoberta aos outros macacos de sua tribo, os quais passaram a agir lavando antes as batatas, para depois comê-las.

E em 1958, colônias de macacos de outras ilhas começaram também a lavar as batatas. Ficou concluído que havendo determinada quantidade de indivíduos que adquiriram certa aprendizagem, esse novo conhecimento é transmitido à distância de uma mente para outra em forma de pensamento coletivo.

Então passamos a pensar que as profecias não acontecerão desta maneira e sim uma mudança no coração de cada um, não ficamos alimentando coisa ruim em nossos corações e pensamento, quando algo nos atinge começamos em um processo de transformação mudando a situação em nossas mentes, mas ainda somos poucos, muitas mentes seriam necessárias para eliminar as guerras, a fome, o egoísmo, as diversidades, o ódio, etc....

Essa oração abaixo rezada pelo menos uma vez por dia nos faz levar ao próximo tudo que esta escrito:

Oração de São Francisco

Senhor faça-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio,

Que eu leve o amor,
Onde houver ofensa,

Que eu leve o perdão,
Onde houver discórdia,

Que eu leve a união,
Onde houver dúvida,

Que eu leve a fé,
Onde houver erro,

Que eu leve a verdade,
Onde houver desespero,

Que eu leve a esperança,
Onde houver tristeza,

Que eu leve a alegria,
Onde houver trevas,

Que eu leve a luz.

Ó Mestre fazei que eu procure mais
consolar que ser consolado;

compreender que ser compreendido,

amar, que ser amado.

Pois é dando que se recebe
é perdoando que se é perdoado

e é morrendo que se nasce para a vida eterna...

Para fazer nossa parte não precisamos do dinheiro só de boa vontade e de oração assim com nossas mente conectada no ser divino o mundo mudará para melhor, mas tem que ter fé e acreditar, pois a verdadeira fé é aquela que não vemos, mas sabemos que ela se realizara.


Texto de Celene Garco

4 de set de 2009

Bruxaria Cristã


Nós da bruxaria Cristã acreditamos em Deus e Jesus Cristo, acreditamos também nos deuses pagão.
Reverenciamos a Lua, Sol, a Terra, as Plantas, as árvores, os animais e respeitamos os seres humanos.
Lutamos, contra a desigualdade e energias ocultas negativas que tentam nos controlar e nos levar ao abismo.
Acreditamos na existência do Anjo Caído(Lúcifer), mas não o julgamos, cabe ao Nosso Criador Julgar.
Seguimos os 10 mandamentos Bíblicos e rezamos o Pai Nosso mas de uma forma diferente:

Pai, Mãe, Filho e Espírito Santo que estão no Céu, santos são
o vossos nome aqui na terra como no Céu.
Venham a nós que é vosso reino e seja feita as vossas
vontades, pois nossos corpos e almas vos pertencem.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje e não
nos deixe faltar, para que nosso espírito e matéria
tenham forças para continuar
Perdoar os nossos pecado assim que nós perdoarmos os pecados
de nossos inimigos e aquele que nos ofenderam.
E não permitam que caímos em tentação e nos mostre o caminho
da luz e da redenção
Amém.
Temos ciência que nada acontece se Deus não permitir. Somos seguidores do caminho da luz e buscamos pessoas que tem duvida em sua fé ou não freqüenta nenhuma religião, levamos a ela a palavra divina e mostramos a ela que nunca estão só.
Não criticamos nenhuma religião pois sabemos que cada um esta onde deveria estar. Sabemos calar e ouvir e aconselhamos que se elas estão bem na religião que se encontram que continue pois é lá que esta a sua missão.
Não diferenciamos os seres humanos pela veste, pelo valor monetário ou pela cor, aceitamos do geito que chegam a nós.
Nosso templo é o mundo onde o teto é o céu e nossos bancos as pedras, nossa finalidade é voltar o pensamento e o coração dos seres deste mundo a Deus e a Natureza pois é através deles que ainda sobrevivemos.
Uma mensagem:
Quando você estiver sentindo uma tristeza sem motivo
ou um mal estar repentino.
pare tudo vá para fora e olhe para o Céu contemple e faça a sua oração
e peça a Deus que afaste de você aquilo que não te pertence.
Agradeça do seu jeito mas sempre com o coração.

Texto de minha autoria

1 de set de 2009

As sete dores de Maria


São sete momentos da sua vida em que passou por sofrimento humano notável:

Primeira dor: A profecia de Simeão.
Segunda dor: A fuga para o Egipto.
Terceira dor: Jesus perdido no Templo.
Quarta dor: Maria encontra o seu Filho
com a cruz a caminho do Calvário.
Quinta dor: Jesus morre na Cruz.
Sexta dor: Jesus é descido da Cruz
e entregue a sua Mãe.
Sétima dor: O corpo de Jesus é sepultado.

31 de ago de 2009

Oração a mãe a terra


A Terra é minha mãe.
Nada me faltará.
A mão dela faz brotar o pasto verde.
Ela se demora nas águas ainda.
Ela leva-me em campos de fecundidade para a minha glória.
Sim, como eu ando com o verão de vida até a morte,
Eu não terei medo, porque tu estás comigo.
Seu útero na terra vai envolver-me.
Você prepara uma colheita antes de mim e abençoar a minha casa com as crianças.
Você me enche de leite e mel.
Meu cálice transborda.
Certamente, bondade e beleza vai nutrir-me todos os dias da minha vida,
e passará a fazer parte da terra para sempre

25 de ago de 2009

Aviso ao amigos e leitores do blog, dihitt e twitter


Queridos leitores amigos
ficarei ausente por um tempo,
mas assim que as coisa se
normalizar estarei de volta com vocês
Equanto isso desejo Muita luz e sucesso para todos.
bjs e namastê.

Celene Garco

19 de ago de 2009

Asas de frango - Isso é perigoso


Evite comer asas de frango com muita frequencia - as mulheres; especialmente: uma história verdadeira...!
Uma amiga minha recentemente teve um inchaço no útero e foi submetida a uma operação para remover o cisto. O cisto removido estava cheio de sangue de coloração escura. Ela pensou que ficaria curada após a cirurgia mas estava redondamente enganada.
Uma piora ocorreu poucos meses depois. Assustada, ela procurou seu ginecologista para uma consulta.
Durante a consulta, seu médico lhe fez uma pergunta que a deixou perplexa. Ele perguntou se ela era uma consumidora frequente de asas de frango e ela respondeu que sim, se perguntando como ele conhecia o seu hábito alimentar.
Veja bem, a verdade está nessa era moderna; os frangos são injetados de estereoides para acelerar seu crescimento para que possam suprir a necessidade da demanda da sociedade.
Esta necessidade nada mais é do que a necessidade de alimentação.
Os frangos que são injetados de estereoides são geralmente espetados no pescoço ou nas asas.
Por essa razão, são nesses lugares que existe a maior concentração de estereoides.
Estes estereoides tem efeitos terríveis no corpo já que aceleram o crescimento.
Isso produz um efeito ainda muito mais perigoso na presença de hormônios femininos, ele deixa as mulheres ainda mais vulneráveis ao crescimento de cisto no ovário. Por isso, eu aconselho as pessoas lá fora a controlarem suas dietas e diminuirem a frequencia do consumo de asas de frango!
Fonte: recebi esse e-mail de minha colega Luciana S. Dores

17 de ago de 2009

O Sábio

Um antigo sábio me disse:

Para entender a vida

Tem que ter fé em si mesma,

e não somente em Deus

Pois você faz parte dele

e através de sua fé que ele

vai agir

Terá que se sentir capaz e

acreditar que pode

Cumprir a palavra e o

caminho que Deus

trilhou para ti.

E saiba que a vida é uma

noite escura, onde mesmo durante

o dia, caminha nela.

Pois ninguém sabe o que vai

acontecer no minuto seguinte.

Isso acontece para você encontrar

A Luz.

Nunca devemos esquecer
que somos uma ponte
entre o mundo espiritual
e carnal, temos que aprender
a ouvir o que o universo
tem para nos dizer.

Bjs e Namastê

13 de ago de 2009

Cavalo Alado







































Pégaso (em grego: Πήγασος) é um cavalo alado símbolo da imortalidade. Sua figura é originária da mitologia grega, presente nomito de perseu e Medusa (mitologia). Pégaso nasceu do sangue de Medusa quando esta foi decapitada por Perseu. Havendo feito brotar com uma patada a fonte Hipocrene, tornou-se o símbolo da inspiração poética.

Belerofonte matou a poderosa Quimera, montando Pégaso após domá-lo com ajuda de Atena e da rédea de ouro, que em seguida tentou usá-lo para chegar ao Olimpo. Mas Zeus fez com que ele derrubasse seu cavaleiro, que morreu devido à grande altura. Zeus o recompensou transformando-o na constelação de pégasus, de onde deveria dali em diante ficar à serviço do deus dos deuses

fonte http://pt.wikipedia.org/wiki/Pégaso